Tear Me Down

Sem mim, bem no meio, babe
Vocês não seriam nada

Hedwig and the Angry Inch Tear Me Down

Um Pouco de Política, Transexualidade e Rock 'N' Roll

Travestis

Muito Além das Ruas

Travestis Muito Além das Ruas

Recentemente lançado, livro dos autores Felipe Moreira, Ingrid Costa, Aline Cebalos, Vanessa Vianna e Fernanda Charlois retrata o universo travesti da maior capital brasileira.

O Que Significa Ser Invisível no Brasil

Por Daniela Andrade*

Visibilidade Trans

O Dia da Visibilidade Trans surgiu em janeiro de 2004 por conta do lançamento da Campanha Nacional “Travesti e Respeito”, do Ministério da Saúde. Nesse dia 29, militantes e ativistas travestis, transexuais, transgêneros entraram no Congresso Nacional, em Brasília, para lançar nacionalmente a campanha.

I Want To Break Free

I Want To Break Free From Your Lies

Queen I Want To Break Free

O ano era 1985, "Rock in Rio" o palco. A primeira música do bis "I Want To Break Free", e Freddie Mercury surge no palco vestido de mulher ! Prontamente a platéia passou a hostilizar o vocalista, e só acalmou-se após peitos e perucas sumirem no ar.

Uma Transex em Gotham City

DC Comics apresenta seu primeiro personagem transgênero. Quem leu a Edição 19 da revista Batgirl, em abril, descobriu que a heroína tem uma amiga transexual.

Batgirl 19 Transgender Alysia Yeoh

Eles já foram banidos das histórias em quadrinhos pelo famigerado Comics Code Authority, mas hoje,  personagens LGBT estão conquistando cada vez mais seu espaço no mundo dos super-heróis. E, desta vez, a DC Comics resolveu dar sua contribuição, com o primeiro personagem abertamente transgênero no universo das histórias em quadrinhos mainstream.

Poderosa Chefona

Andréia de Maio, morta há dez anos*, foi a última cafetina-travesti romântica de São Paulo
 
Por Lino Bocchini
 
Andreia de Maio
Andréia de Maio, em um raro dia montada, ao lado do inseparável pequinês Al Capone
 
Andréia de Maio foi a última cafetina-travesti romântica de São Paulo. Mesmo temida, era mãezona das “meninas” do centrão. Morta há dez anos*, foi personagem de um sem-número de boas histórias do underground paulistano.
 

Ser Mulher

Documentário Sobre a Vida de Maite Schneider

Maite Schneider
 
Ser Mulher é um documentário de 55 minutos que conta a história de vida de Maite Schneider. Pela primeira vez em vídeo, Maite conta todos os detalhes de sua vida, como venceu as dificuldades e a força que teve para atingir seu encontro consigo mesma.
 

Ela Pisa e Eu Adoro

O Prazer Começa Pelos Pés
 
 Por Kika Salvi

Podolatria Nicolly Navarro
 
Os pés podem se prestar a muitas coisas além de suportar um corpinho. Que o digam os podólatras, adoradores da extremidade inferior do ser humano. Podolatria é isso mesmo: fetiche pelos pés. Não quer dizer que o apreciador da coisa em questão seja um submisso (embora muitas vezes ele o seja) nem tampouco que tenha vocação para frequentar o manicômio. Podolatria só é considerada doença quando vira obsessão e se torna a única forma de excitação érótica do carinha, quando todo o resto do corpo é desprezado na hora da libertção dos gametas masculinos. E, assim mesmo, segundo uma perspectiva freudiana mais ortodoxa que caixa de Maizena.

Beijo na Boca Maldita

Ai que saudade, que me veio!
Das brincadeiras que Gilda aprontava
50 mangos pra beijar certo alguém

Gilda Beijo na Boca Maldita

Muito popular em Curitiba dos anos 70, Gilda marcou época. Tipo folclórico de rua, dizia-se travesti. Quem não quisesse levar um beijo seu apressava-se em lhe dar um trocado. Todos fugiam dos seus gracejos na Boca Maldita.

A Rede Pública de Ensino e a Discriminação

Primeira travesti a fazer doutorado no Brasil defende tese sobre discriminação

Por Daniel Aderaldo

Luma Andrade

Luma Andrade descreve o preconceito sofrido por travestis na rede pública de ensino e aponta lacunas na formação de professores; defesa será em julho de 2012.

O Voo da Beleza

Teaser do longa documentário sobre a migração e a vida das transsexuais brasileiras na Europa. Gravado em Paris e Fortaleza, Ceará. Direção de Alexandre Câmara Vale. Fotografia de Alex Meira e Produção de Clébio Viriato Ribeiro. Em fase de montagem.


“O Voo da Beleza” é um documentário etnográfico, baseado nas pesquisas de mestrado e doutorado iniciadas há quinze anos pelo antropólogo cearense Alexandre Câmara Vale, que aborda a experiência migratória de travestis e transexuais para a capital francesa.



A Fonoaudióloga das Travestis

Denise Mallet é especializada em modulação da voz para o tom feminino e atende as pacientes que o sistema de saúde costuma excluir.

Fernanda Aranda, iG São Paulo

Denise Mallet


Denise encara o espelho, passa as mãos nas bochechas e reflete em voz alta. "Preciso começar a passar mais blush". Suas pacientes, sempre que chegam ao consultório, estão com maquiagem impecável e têm mostrado a esta fonoaudióloga uma beleza que ela não cansa de admirar (e até copiar alguns truques). "Elas são tão sofridas, já foram tão machucadas pela vida e, ainda assim, estão sempre belas, produzidas."

Meu Amigo Claudia

Trailer

Claudia Wonder Meu Amigo Claudia

Performer, cantora, compositora, escritora, atriz, ativista, Claudia Wonder nunca foi um ser humano convencional. Ícone do underground paulistano, Wonder é o retrato desta cidade ou, como diz o teatrólogo Zé Celso: "Claudia Wonder foi, não, Claudia Wonder é a história dessa cidade..."

Esta Nossa Vida de Artista

 Por Rodrigo Hilário e Marina Amazonas  

Transexuais e travestis lutam para mostrar que talento não é documento


Rogeria 7 O Musical
Rogéria em 7 - O Musical
Persona era a máscara que os atores de teatro na Grécia Antiga usavam para ficar parecidos com o personagem interpretado. Com o tempo, passou a significar também o papel social vivido por um ator. Entre os dois conceitos, transitam artistas unidas pelas próprias diferenças. No palco aberto ou no anonimato das coxias, Rogérias, Janes, Leandras, Marias Claras, Renatas, Cláudias e tantas outras personagens femininas buscam o reconhecimento ou a consolidação de seu papel como artista.

Quem Será Katlyn ?

Quem Será Katlyn?

Documentário faz uma investigação sobre identidades sociais. A personagem que dá nome ao filme é uma travesti que narra o seu processo de transformação identitária. O curta conta ainda com depoimentos de outras pessoas sobre questões ligadas ao tema da identidade.

Café da Manhã em Plutão

Ácido e inteligente, mexendo com todos os suditos de sua Majestade...


O cineasta irlandês Neil Jordan (Lance de sorte) conseguiu seus trabalhos mais relevantes em tramas que envolvem personagens homossexuais, como Traídos pelo desejo (1992) e Entrevista com o vampiro (1994). Em Café da manhã em Plutão (Breakfast on Pluto, 2005) ele retorna a esse tipo de figura dramática - e consegue realizar o melhor filme de sua carreira.