Amor !

Rainhas Trans e a aceitação LGBTI no carnaval de São Paulo

Por Matheus Mattos

Camila Prins Camisa Verde e Branco
Camila Prins
No dia 8 de setembro de 2017 a escola de samba Camisa Verde e Branco surpreendeu o mundo do carnaval paulistano com a coroação de uma Rainha Trans: Camila Prins. O tema gerou polêmica dentro do samba, mas afinal, por que ainda é difícil enxergarmos transexuais à frente das baterias?

A Licença Poética do Blog

A Bunda, que Engraçada
Bia Bastos & Thais Schiavinato
Bia Bastos & Thais Schiavinato
A bunda, que engraçada. 
Está sempre sorrindo, nunca é trágica 
Não lhe importa o que vai
pela frente do corpo. A bunda basta-se.
Existe algo mais? Talvez os seios.
Ora - murmura a bunda - esses garotos
ainda lhes falta muito que estudar. 
A bunda são duas luas gêmeas
em rotundo meneio. Anda por si
na cadência mimosa, no milagre
de ser duas em uma, plenamente. 
A bunda se diverte
por conta própria. E ama.
Na cama agita-se. Montanhas
avolumam-se, descem. Ondas batendo
numa praia infinita. 
Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz
na carícia de ser e balançar.
Esferas harmoniosas sobre o caos.
A bunda é a bunda,
redunda 

- Carlos Drummond de Andrade

Pose

Os Anos Duros e Felizes da Comunidade Transexual


Nova série de Ryan Murphy, ambientada em Nova York nos anos oitenta, tem o maior elenco transexual da história.

'Monstro, Prostituta, Bichinha':

Como a Justiça condenou a 1ª cirurgia de mudança de sexo do Brasil e sentenciou médico à prisão

Amanda Rossi, da BBC Brasil em São Paulo

Fotografia de Waldirene em laudo do IML, feita em 1976; ela teve negado o pedido de habeas corpus preventivo para não ser submetida ao exame (a marca protegendo os seios foi feita pela BBC Brasil)

Nua, Waldirene passou a ser fotografada. Primeiro, de frente. A jovem loira, de 30 anos, 1,72 metro de altura, olhava para o chão, evitando o homem por trás das câmeras. Seus lábios estavam cerrados. Os braços, colados ao lado do corpo, enquanto as pernas apertavam-se uma contra a outra, em uma tentativa de se proteger da exposição. Pediram a ela que se virasse de um lado, de outro e depois se sentasse. Em cada posição, uma nova foto.

Transexual, Travesti, Drag Queen...qual é a diferença ?

Com a ajuda da psicóloga Isabel Amora, que atende pessoas transgêneras no Hospital Universitário de Brasília (HUB), organizamos um glossário sobre o universo trans.


Que T é esse ?
Hellen Leite

Uma Mulher Fantástica

"Vocês conseguem ver ? Vocês conseguem entender o que eu sinto ?"

Uma Mulher Fantástica

Muitas vezes caímos no erro de imaginar que documentários são filmes que nos mostram a realidade e que filmes de ficção são meras fantasias. Nenhuma dessas afirmações é verdadeira. Os documentários sempre vão nos mostrar a realidade escolhida e recortada por seu realizador, enquanto a ficção, muitas vezes, nos traz um retrato muito mais fiel da realidade e, por isso mesmo, muito impactante. No entanto, para atingir isto, é necessário que o espectador pratique algo que não é uma habilidade de todos os seres humanos: a empatia. Principalmente quando a realidade que nos é mostrada através desta história fictícia diz respeito a algo com o qual não nos identificamos diretamente ou sequer conhecemos bem. Para experimentar toda a carga presente em Uma Mulher Fantástica, é necessário ver o mundo pelos olhos de sua protagonista e, por vezes, tentar se colocar em sua pele.


Transophia

Dois atores em cena interpretando travestis que se prostituem na noite de São Paulo. O curta-metragem é tocante; oscila em monólogos das duas mulheres que revelam seus pensamentos mais íntimos, e lidam com suas próprias convicções do que é ser prostituta, alheio ao que é ser uma mulher transgênero.


"Gisele Almodóvar (Silvero Pereira) e Deydianne Piaf (Dênis Lacerda) filosofam sobre seus anseios e medos enquanto trabalham prostituindo-se nas ruas de São Paulo onde a noite é imprevisível, cheia de mistérios e seres interessantes. Mas será que o pensamento nas ruas é tão diferente fora dela ?"

Além do Gênero

Thais de Azevedo

Thais de Azevedo Além do Gênero

“Sou Thais de Azevedo, tenho 64 anos. Sou técnica em enfermagem, negra, socio-educadora, travesti. Sou uma pessoa cheia de sonhos como todo mundo, e sou extremamente normal, quase banal, embora as pessoas me olhem e tenham a impressão de que eu não sou normal - é que as pessoas têm uma visão muito limitada do normal.

O Mistério da Identidade de Gênero

Por Jerônimo Feitosa

Identidade de Gênero

Diferentemente da orientação sexual, que é definida pelo desejo (e que envolve questões sentimentais, como o amor e a paixão) de uma pessoa por outra – um indivíduo pode ser heterossexual, homossexual, bissexual ou até mesmo assexual; este último não tem atração por qualquer indivíduo –, a identidade de gênero refere-se a como uma pessoa se identifica em relação ao seu corpo.

À Luz do Dia

Doc mostra dificuldades de trans e travestis na busca por emprego


O filme traz histórias de mulheres transexuais e travestis que lutam para sobreviver em meio a poucas oportunidades

A Esquina da Monalisa

A Identidade e a Representação Travesti


Se queremos conhecer o ser humano, 
então temos que aprender a dirigir o nosso olhar para as distâncias.
(Fichte)