Ela Pisa e Eu Adoro

O Prazer Começa Pelos Pés
 
 Por Kika Salvi

Podolatria Nicolly Navarro
 
Os pés podem se prestar a muitas coisas além de suportar um corpinho. Que o digam os podólatras, adoradores da extremidade inferior do ser humano. Podolatria é isso mesmo: fetiche pelos pés. Não quer dizer que o apreciador da coisa em questão seja um submisso (embora muitas vezes ele o seja) nem tampouco que tenha vocação para frequentar o manicômio. Podolatria só é considerada doença quando vira obsessão e se torna a única forma de excitação érótica do carinha, quando todo o resto do corpo é desprezado na hora da libertção dos gametas masculinos. E, assim mesmo, segundo uma perspectiva freudiana mais ortodoxa que caixa de Maizena.


 
Quer dizer, apenas, que esse pequeno (ou grande) totem recebe tratamento super-hiper-ultra-especial nos ritos de volúpia. E que deles participa ativamente, sem aquela função marginal de uma típica extremidade. Mas há quem garanta que a maior satisfação está apenas um curtir os pés do sexo oposto (na maioria dos casos, os das mulheres, seja por homens ou por colegas de gênero devotadas ao safismo), que, somados a outros predicados, fazem da mulher o maior fetiche de todos (ufa!).

Podolatria Patricia Bysmark

Significado

A palavra vem do grego, da junção de podo (pé) com latria (adoração): "adoração por pés". Agora, o que isso significa? Se apaixonar por eles? Desejá-los? Querer tocá-los ou ser por eles tocado? Sentir prazer indescritível com sua presença, seja ela tátil ou visual? Significa um pouco disso tudo. Um podólatra típico jamais se apaixonaria por uma mulher de pés feios, com dedos assimétricos ou cheio de calos. Ou seja, talvez fosse exagero afirmar que se apaixonaria só pelos pés da moça (coisa mais de podo-freak que de podo-padrão), mas que perderia o interesse por ela se seus pés não fossem bonitos.

Podolatria Jessica Perez

Origem

Historicamente falando, há evidências de que a adoração por pés venha do extremo Oriente, mais precisamente da China, com a predileção masculina por pés pequeníssimos e muito delicados. Tudo teria começado no século 11, quando a imperatriz Taki nasceu com pés minúsculos, devido a uma má-formação congênita. Para que a pequena não fosse discriminada, o papai imperador decretou que toda moça da aristocracia deveria ter os pés diminutos para ser considerada bonita (e conseguir se casar). Com isso os chineses inventaram uma forma de impedir o crescimento dos pés, que consistia em enfaixá-los com os dedos virados para baixo (exceto um deles) logo que a menina completasse 3 anos de idade. Aos 13 seus pezinhos estavam completamente atrofiados e arqueados, de modo que seus sapatos não tinham mais do que 8 centímetros de comprimento. Ou seja, miniatura é com eles mesmos.

Podolatria Carla Araujo

Efeitos

No Japão é muito comum começar uma transa pela excitação do pés, um hábito herdado da reflexologia (ciência oriental que estuda a correlação entre os pontos dos pés e os orgãos do corpo humano, inclusive o sexual). Segundo essa teoria, é possível causar a lubrificação vaginal apenas com apertões nos pés da rapariga. Então, pra que se esmerar em sessões de lambe-e-chupa se um simples apertão anti-séptico pode abrir a torneirinha?

Podolatria Agatha Lopes

Freud Explica

Para a psicanálise, a podolatria é um fetiche. E pode ser entendida de duas formas: a adoração pelos pés resulta do desejo de substituir a pessoa amada por um objeto, que cumpriria seu papel e evitaria qualquer sentimento de rejeição ou abandono, ou é uma imensa incapacidade de amar outro ser humano, transferindo assim toda a carga de desejo para um objeto inanimado. Desse modo, os pés cumpririam a função do parceiro ausente, reproduzindo a excitação, a ereção, a cópula e a ejaculação. Uma espécie de mil e uma utilidades anti-sofrimento.

Podolatria Bia Bastos

Elas Explicam

O inconsciente coletivo feminino presta especial atenção aos pés de seus pretendentes. Folcloricamente, o tamanho do pé de um homem estaria diretamente relacionado ao tamanho de seu instrumento, o que talvez tenha colaborado para exacerbar a auto-estima dos italianos (que estatisticamente tem um dos maiores pés do mundo). Ou, ainda, o estado dos sapatos de um rapaz denunciaria sua preocupação com a higiene pessoal. Tem mulher que vai do rosto ao sapato em um milésimo de segundo, porque está tudo ali: o estilo do cara, sua personalidade, sua ousadia, seu poder aquisitivo e, quiça, a promessa de noites beeeeeeem felizes.

Podolatria Dayane Callegare

A Podolatria na Internet

Esse é, sem dúvida, o meio em que o tema mais fermenta. Existem milhares de sites sobre podolatria, além de infindáveis encontros virtuais temáticos, já que não é fácil introduzir o tema numa balada ou num jantar com aquela morena deslumbrante. É o mais eficiente recurso de garimpar um pé gêmeo e desse modo começar um romance pela parte que mais interessa aos amantes da coisa: os pés. Existem mais de 4 mil páginas virtuais sobre o assunto, mais que o dobro de espaço dedicado a sexo tântrico, por exemplo, empatando com a quantidade de páginas sobre ejaculação precoce e perdendo feio para o tema campeão no universo sexual virtual: o insuperável sexo anal (com quase 100 mil páginas!). Nelas é possível percorrer as entranhas da podolatria, em todos os seus matizes: existem sites sobre tudo quanto há no universo podólatra, devidamente ilustrado com muitas fotos curiosas. Há de tudo: de admiração por belos pés femininos, fotos de pezinhos de famosas, de pés ornamentados por sandálias de salto alto e ultrafino, de mulheres negras, asiáticas... O que não falta é pé de moleca.

Podolatria Alexia Freire

Ficha Técnica da Podolatria
 
Há Várias "Vertentes" da Podolatria. O que Varia é o Grau de Bizarrice
 
Estética Dedica-se a apreciar a beleza e as curvas de um pé e também a nudez sugerida por sandálias de tirinhas, de dedo ou tamanquinhos. Os podoestetas sofrem para disfarçar os estragos viscerais que causa a passagem de uma moça calçada de modo diáfano. Mas a dor desse disfarçe não supera o prazer despertado pela visão dessa dádiva da natureza. O poesteta é um exímio voyeur de pés e está mais para passivo do que para ativo na engrenagem do universo podólatra.
 
Químico-Odorífica Taí uma linha curiosa. Empenhada na degustação olfativa dos aromas dos pés, tem até casas especializadas osnde os pezitos (bem ou mal) cheirosos são oferecidos em fendas na parede para os frequentadores. Os chulés das mocinhas são classificados por aroma e intensidade, tal qual as mais nobres especiarias da natureza.
 
Tátil Para os adeptos dessa linha, o que mais vale é o contato da pele de qualquer parte do corpo com a pele dos pés - que são táteis por excelência, tanto quanto as mãos, mas culturalmente desprezados na exploração do mundo.
 
Lúdico-Masoquista Nessa vertente o que não falta é riso. Ou melhor, gargalhada. Geralmente aliada à pratica do bondage (que amarra os pés), consiste em fazer cócegas nos pés. Só não me pergunte como isso pode ser excitante, porque eu também não sei.

Podolatria Andressa Ollyveto
 
Dicionário do Podólatra
 
Pé: porção distal do orgão sexual feminino, composto da primeira letra do alfabeto podólatra (p) e da vogal "e". Acentua-se. Designa o absoluto, o infinito das possibilidades.
 
Pé-cado: (bíblico) ato de cunho sexual praticado com os pés pelo primeiro casal da humanidade, cuja pé-rformance foi a causa de sua expulsão do paraíso (ou, para alguns, pé-raíso).
 
Pé-daço: prazer em doses homeopáticas.
 
Pé-dagogia: a arte de ensinar as potencialidades e utilização não-convencional dos pés.
 
Pé-gajosa: transa envolvendo pés besuntados de leite condensado, creme de leite etc.
 
Pé-netra: pés que se movem sorrateiramente por reentrâncias, curvaturas e protuberâncias.

Podolatria Milena Bitencourt

Rituais (Podólatras) Culturais
 
Para algumas religiões, o cerimonial de lavagem dos pés significa purificação do corpo e do espírito. No cristianismo, significa humildade, temor a Deus e resignação. Na Grécia antiga, era a forma como o corpo e o espírito eram preparados para a cópula. O sapato é sempre o primeiro elemento a ser retirado do cenário pré-sexual, não importando a necessidade de tirá-lo antes (nos casos em que se está de calça comprida) ou não. Na história da Cinderela, tudo gira em torno do sapatinho que calçaria um pé tão formoso e delicado quanto sua dona. Não se pede a mão em casamento, mas o pé. Na infância, todo bebê já foi beijado nos pezinhos, que foram esfregados nos rosto dos pais, cheirados, acariciados, unidos em palminhas. Aliás, uma das teorias acerca da origem da podolatria baseia-se nesse evento, tratando-o não como causador, mas como originário da sensação de prazer resultante da estimulação dos pés, que se repetiria nos rituais podólatras da fase adulta. Ou seja: se correr, o pé te pega. E, se ficar, o pé te come.

Podolatria Barbara Vasconcelos
 
 
Os Teus Pés
 
Plabo Neruda
 
Quando não posso contemplar
o teu rosto,
Contemplo teus pés.
 
Teus pés de osso arqueado,
Teus pequenos pés duros.
 
Eu sei que te sustentam
E que teu doce peso
Sobre eles se ergue.
 
Tua cintura e teus seios,
A duplicada púrpura
Dos teus mamilos,
A caixa dos teus olhos
Que há pouco levantaram vôo,
A larga boca de fruta,
Tua rubra cabeleira,
Pequena torre minha.
 
Mas se amo os teus pés
É só porque andaram
Sobre a terra e sobre
o vento e sobre a água,
até me encontrarem.

Podolatria Miriany Ribeiro
 
 
Fonte: Revista Vip
 
02 de Outubro
Dia da Podolatria
 
Como os leitores do blog devem ter notado, quando o assunto é podolatria pouco, ou quase nada, é dito sobre nossas meninas e suas extremidades inferiores. Dificilmente encontraremos um texto, mesmo pequeno, sobre a predileção de alguns - na verdade vários - por pés e transex. Talvez, melhor que descrevê-los, seja melhor, desfrutá-los...

Podolatria Adriana Rodrigues

Podolatria Yasmin

Podolatria Agatha Lopes

Podolatria Thays Schiavinato

Podolatria Alanda Dumont

Podolatria Suzane Petrovick

Podolatria Alexia Nogueira

Podolatria Renata Davilla

Podolatria Ana Paula Samadhi

Podolatria Renata Arosio

Podolatria Bia Bastos

Podolatria Rafaela Carneiro

Podolatria Bianca Carvalho

Podolatria Nicole de Castro

Podolatria Bianca Freire

Podolatria Melanie Hickmann

Podolatria Bruna Rodrigues

Podolatria Mel Voguel

Podolatria Camilli Rios

Podolatria Marcella Italy

Podolatria Carla Araujo

Podolatria Laviny Albuquerque

Podolatria Carla Cardille

Podolatria Laisa Lins

Podolatria Dayane Callegare

Podolatria Kalena Rios

Podolatria Ellen Silva

Podolatria Jula Jones

Podolatria Giovana Di Pietro

Podolatria Grazielly

Podolatria Giovana Secret
 
Mais Podolatria no TranSexBlog Clique Aqui


 
 


5 comentários:

Anônimo disse...

Tenho uma verdadeira TARA por PÉS femininos(MULHERES E TRANSEX).
Gosto de beijar, lamber, cheirar, massagear e fazer tudo que tenho direito. Não ligo se os PÉS estão SUJOS, SUADOS ou com CHULÉZINHO, na verdade eu até ADORO. Minha única exigência é que eles sejam lindos, saúdaveis, macios e delicados.

DamenwäscheträgerDaphne disse...

nice feer...hmmmm... suck this sweet toes!!!! i like to see this!!!!

BG2013 disse...

Adoro pés realmente o prazer começa pelos pés, não tem coisa melhor que lamber uns pezinhos bem gostosos no momento da transa.

Mister Charmoso disse...

Ui também tenho esse fetiche dos pés...adoro que usem os pés em mim
Regressei á escrita no meu blog, passa por lá
Beijinhos charmosos

Carlos Alberto Gomes De Almeida Gomes Dea disse...

Delicia como todas